quarta-feira, 29 de julho de 2009

Efeitos para melhorar o rosto no Photoshop

felipe fernandes albrecht

Já faz algum tempo que tenho reparado, com preocupação, a rápida disseminação de um certo hábito entre os pré-adolescentes, adolescentes e jovens adultos do Vale Europeu.

Tal hábito consiste na colocação de uma foto em close de si mesmo como papel de parede de seus computadores, celulares e afins.

Que tipo de imbecil narcisista quer ficar olhando pra própria cara feia o dia todo, a todo momento?

Por certo, eu que não.

Pra mim já basta ter que olhar pra minha cara feia uma vez por dia no espelho do banheiro quando acordo.

Bem, eu volto a perguntar: será que o cara, ou a mina, se acham tão bonitos assim que querem ficar se admirando o tempo todo? Ou pior, esperam que estranhos olhem para suas fotos em close e percebam o quão belas elas são?

Oras, a única coisa que eu consigo perceber, ao me deparar com uma situação dessa, é o quão otário um cidadão precisa ser pra fazer uma coisa desse naipe.

Infelizmente, segundo dados do último Censo, 97,9% dos habitantes de nossa região foram categorizados pelo Governo Federal como "otários". Desta forma, há ainda muito espaço para essa mania continuar se alastrando até tornar-se a regra.

Pior ainda quando o computador alvo de tal traquinagem é o de trabalho, ainda mais em repartições públicas. Aí eu lhe pergunto caro leitor: Qual o próximo passo? Botar uma foto sua na parede do escritório, ir trabalhar com uma camiseta estampada com uma foto sua, tatuar uma foto sua na testa, pedir pro seu sobrinho nerd criar um vírus que coloca sua foto como papel de parede de todos os computadores da rede, de forma que todas as outras pessoas que trabalham com você percebam o quão mais bonito você é?

Infelizmente, como já dito, parece-me que é só uma questão de tempo, pois nada supera a mente ignóbil na hora de inventar novas imbecilidades.

A mim só me resta lembrar com saudosismo dos tempos em que as pessoas adornavam sua áreas de trabalho com fotos de animais, fotos de mulheres peladas, logos do Ruindows ou fotos de entes queridos. Eu, por minha vez, até hoje mantenho como papel de parede uma foto de Srta. K.M., minha amasia, sorridentes, com as bochechas coradas e vestindo apenas sumários trajes de banho.

- Update (29/07 | 13:30):

"A vaidade é o caminho mais curto para o paraíso da satisfação, porém ela é, ao mesmo tempo, o solo onde a burrice melhor se desenvolve."
Augusto Cury

Um comentário:

Marcos Juliano Martins disse...

Como dizem a vida é feita de fases, a gente vê os "aborrecentes" e "pre-aborrecente" fazendo coisas que achamos o cúmulo, mas esquecemos que também já fomos "aborrecentes". Eu estou na fase das paisagens, de vez enquanto troco o papel de parede com paisagens de lugares legais que não conheço, mas que espero um dia conhecer.